Bate-papo promovido pela ADPEP discute os desafios da educação na pandemia

A programação foi voltada a educadoras e educadores, pais e mães e à sociedade em geral.

64

A ADPEP realizou na noite desta segunda-feira (13) o bate-papo interdisciplinar “Desafios da Educação na Pandemia”, em comemoração aos 30 anos do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), através do aplicativo Zoom. A programação foi voltada a educadoras e educadores, pais e mães e à sociedade em geral.

A programação teve a participação da Vice-Presidente da da ADPEP, Anna Izabel Santos, da professora do curso de Pedagogia da UFPA Dra. Socorro Coelho, da médica pediatra Dra. Mariene Franco, da Defensora Pública Bianca Caribé, que compõe a Comissão Temática do Direito à Infância da ANADEP, e da  Defensora Pública da Infância e Juventude da Capital Kassandra Campos, que compõe a Comissão Temática da ANADEP de Direito à Infância.

As debatedoras falaram sobre o ECA, que completou 30 anos nesta segunda-feira, seus avanços e desafios enfrentados na defesa dos direitos da criança e do adolescente. A Defensora Kassandra ressaltou a importância do ECA como um marco legal e regulatório dos direitos humanos desse grupo.

A professora Socorro Coelho iniciou sua fala destacando as ações políticas de padre Bruno Sechi que contribuíram para a criação do ECA. Em seguida ela falou sobre a preocupante situação dos 53 milhões de estudantes que estão fora da sala de aula desde março por causa da pandemia e a necessidade de uma eficaz atuação do Estado para conduzir esta situação. “É momento de mais Estado, de mais recursos”, disse.

Segundo ela, os professores estão se vendo obrigados a pensar em metodologias inovadoras para atender a um novo modelo de ensino por meio das plataformas virtuais. Os pais também estão vendo como um grande desafio ter de, a partir da orientação da escola, acompanhar as crianças nas aulas virtuais. “Isso está sendo um drama dentro das residências, principalmente para as famílias cujas crianças estudam em escolas públicas, pois algumas particulares já têm experiência com esse modelo”, disse.

A médica Mariene Franco, por sua vez, abordou os desafios enfrentados pelas crianças na situação de confinamento em casa. Segundo ela, a mudança drástica na rotina trouxe impactos significativos no comportamento dos pequeninos.
A Defensora Pública Bianca Caribé fez alguns questionamentos acerca dos principais desafios enfrentados no retorno às aulas e das restrições às quais as crianças devem ser submetidas. Ao longo do debate foram apontadas algumas sugestões para serem adotadas nas escolas como testagem para todos os alunos e professores e a criação de uma planilha com dados de quem já adoeceu e quem não.
No final do bate-papo a Defensora Bianca parabenizou, em nome da ADPEP, todos os atores das garantias dos direitos das crianças e adolescentes, especialmente os atores da educação como professores e gestores. Por fim, todos os participantes foram convidados a dar uma salva de palmas em libras.
Defensora Pública Bianca Caribé
Professora do curso de Pedagogia da UFPA Dra. Socorro Coelho