Papai Noel e Mamãe Noel entregam a crianças em Belém brinquedos arrecadados na Campanha de Natal da ADPEP

A campanha da ADPEP atendeu filhos e netos de catadores de materiais recicláveis da região metropolitana de Belém.

52

As 200 crianças da creche ‘Pequeninos de Cristo’, localizada em Icoaraci, distrito de Belém, receberam nesta quinta-feira (20) as doações arrecadadas durante a Campanha de Natal 2018 da Associação dos Defensores Públicos do Pará (ADPEP). A festa preparada na creche para a entrega contou com a presença do Papai Noel e da Mamãe Noel.

A campanha foi lançada em setembro deste ano e as doações puderam ser entregues na sede da ADPEP em Belém até o dia 14 de dezembro. Quase todas as crianças atendidas são filhas e netas de catadores de materiais recicláveis da região metropolitana de Belém.

Quem se vestiu de Papai Noel e da Mamãe Noel foram Francisco e Fátima Fiúza, pais da Defensora Pública Felícia Fiúza, idealizadora do evento. Ela também se fantasiou de ‘Princesa Blue’, dançou e fez brincadeiras e sorteios com as crianças. Além disso, a Defensora Pública Vanessa Araújo ‘colocou a mão na massa’ e ajudou a organizar o evento.

“A ação foi fantástica! As crianças ficaram muito emocionadas. Foi gratificante vê-las felizes, vindo mostrar pra gente a boneca nova, a mochila, o sapatinho, a roupinha, … Além das doações que nós recebemos, levamos refrigerante, bolo, pipoca, bombom, … Foi uma festa para os pequeninos!”, disse a Defensora Pública Felícia Fiúza.

“A ação deste ano só foi possível graças ao apoio recebido das pessoas e das instituições, não apenas da ADPEP, mas também de outra creche onde fica o filho de uma Defensora Pública. Essa creche doou muitos brinquedos e roupas. Esse ano foi impactante”, ressaltou.

Catadores

Aquilo que é descartado pelas cidades de Belém, Ananidneua e Marituba vira a fonte de renda de mais de 7.000 catadores, segundo o último senso realizado pela Funpapa. Nádia da Luz Alves da Silva Gomes é catadora há 22 anos e atualmente é a representante do Movimento Nacional dos Catadores de Materiais Recicláveis no Pará (MNCMR-PA). Ela é mãe de 4 filhos e tem de conviver com uma renda mensal de R$400. Segundo ela, a implantação da creche ‘Pequeninos de Cristo’ foi uma vitória para centenas de mães que não tinham onde deixar seus filhos enquanto exerciam a atividade de catadoras.

“Antes as mães tinham que levar seus filhos na carroça para o lixão. Agora eles podem ficar na creche, que é fruto de muita luta nossa. Essa creche foi uma bênção pra gente”, diz Nádia. Segundo ela, a creche precisa de doações, haja vista que ela é um amparo para os filhos de mais de 7.000 catadores cadastrados. “Antigamente essa campanha era realizada pela Defensora Pública Felícia Fiúza junto com outros Defensores e em 2018 se tornou uma campanha da Associação dos Defensores Públicos do Pará (ADPEP). Ficamos muito felizes com essa iniciativa”, avalia.

Dra Felícia Fiúza representava os catadores no Grupo de Trabalho (GT) composto por vários órgãos, entre eles a Defensoria Pública do Pará. O GT é responsável por fiscalizar o cumprimento do TAC firmado entre as prefeituras de Belém, Ananindeua e Marituba e as empresas concessionárias do aterro sanitário de Marituba. “A Dra Felícia sempre acompanhou a nossa luta. Ela convivia conosco no tempo em que o trabalho na creche era 100% voluntário e as próprias mães se revezavam pra cuidar das crianças”, informa Nádia.

“Fico feliz ao ver que a Presidente da ADPEP, Mônica Belém, que é mãe, mulher, sensível, percebeu a importância de ampliarmos essa campanha de arrecadação em prol da creche para todos os associados e para todos os amigos que desejarem colaborar. Para essas crianças terem um futuro diferente dos pais precisam de colaboração com material escolar, roupa, alimentação e brinquedos, para que elas não percam o lado lúdico da sua infância”, destaca Dra Felícia Fiúza.

Além de filhos de catadores, a creche ‘Pequeninos de Cristo’ recebe crianças em situação de risco encaminhadas por juízes. “São crianças em situação parecida, que precisam ficar com alguém enquanto a mãe sai para trabalhar”, explica Nádia. As crianças ficam na creche até as 18h e lá recebem educação e alimentação. O espaço recebe ajuda da prefeitura de Belém.

“Graças a Deus chegou essa ajuda dessa campanha, pois isso vai ajudar muito as nossas crianças. Ainda mais nessa época que a gente vai ter que comprar material escolar pros nossos filhos. As despesas são grandes e é sempre muito difícil pra quem ganha tão pouco”, diz Nádia.