Reunião na sede da ADPEP traçou estratégias para o lançamento da Campanha Nacional de 2018

167

Na tarde desta quarta-feira, 28, representantes da Associação Nacional dos Defensores Públicos (ANADEP), da Associação dos Defensores Públicos do Pará (ADPEP) e da Defensoria Pública do Pará (DPE-PA) reuniram-se para traçar as estratégias de comunicação do lançamento oficial da Campanha Nacional 2018. O evento está marcado para o dia 04 de maio – mês alusivo ao Dia da Defensora e do Defensor Público – em Belém.

Neste ano, a Campanha Nacional dos Defensores Públicos de 2018 traz como tema “Defensoras e Defensores Públicos Pelo Direito à Documentação Pessoal” e o Pará é um dos estados que mais sofrem com a falta desse serviço, mais especificamente populações tradicionais como ribeirinhos, indígenas e quilombolas.

Após a reunião, foi realizada uma visita no mercado Francisco Bolonha, local de lançamento da campanha. A programação do dia 04 de maio contará com uma série de atendimentos voltados para a emissão de documentos pessoais, como certidão de nascimento, RG, título de eleitor e carteira de trabalho. O evento é uma iniciativa da Associação Nacional dos Defensores Públicos em parceria com a Associação dos Defensores Públicos do Pará e Defensoria Pública do Pará.

Sobre a Campanha de erradicação do sub-registro:

No Brasil, mais de 3 milhões de pessoas não têm certidão de nascimento. Sem o registro não é possível obter os demais documentos necessários, como carteira de identidade (RG), CPF, título de eleitor e carteira de trabalho. Ter essa documentação básica é fundamental para acessar serviços públicos, participar de programas sociais e garantir seus direitos.

Neste sentido, o principal objetivo da campanha é sensibilizar a população sobre o trabalho da Defensoria que pode ajudar gratuitamente o(a) cidadão(ã) que não tem certidão de nascimento e/ou que precisa fazer algum tipo de alteração em seus documentos oficiais.

Além do lançamento oficial, a ANADEP, Associações Estaduais e Defensorias seguirão um calendário de atividades para ser executado. O chamado maio-verde terá atendimentos à população, sessões solenes em homenagem ao Dia da Defensora e do Defensor, palestras, iluminação de monumentos na cor verde (cor da Defensoria Pública), publicação de artigos na grande imprensa e participação em programas de tv e jornais.

Com informações da ANADEP